BIÓPSIA DE ENDOCÉRVICE

Saiba mais informações sobre a Biópsia de Endocérvice

O QUE É O EXAME DE BIÓPSIA DE ENDOCÉRVICE?

Podemos avaliar o canal endocervical de duas maneiras, retirando pequeno fragmento da endocévice ou então curetando a endocérvice.

O colo do útero tem o formato de uma pera. A parte maior da pera é o corpo uterino que fica na região abdominal. A parte pequena da pera é o colo do útero que fica na vagina. É esta porção que enxergamos nos exames colposcópicos.

O colo apresenta uma pequena abertura que comunica com a parte interna do útero. É por esta abertura que entram os espermatozóides que sai a menstruação a cada mês.

O colo do útero tem um tipo de epitélio que reveste sua porção externa, a ectocérvice, o epitélio escamoso igual ao da vagina inteira e outro que reveste sua porção interna a endocévice, que é glandular.

Nestes dois tipos de epitélio escamoso (ectocervical) e glandular (endocervical), podemos ter atipias diferentes.

O câncer de colo uterino pode se originar do epitélio escamoso, câncer de células escamosas ou nas células glandulares, o adenocarcinoma.

O câncer de células escamosas tem origem na transição entre estes dois epitélios e por vezes esta transição não é visível no exame colposcópico dificultando a escolha do local a ser biopsiado, então optamos pela investigação através da curetagem de endocervice.

Com a paciente em posição ginecológica é colocado o espéculo, para afastar as paredes vaginais. Depois de visualizado o colo do útero é avaliado a permeabilidade do canal cervical. Com uma cureta chamada de Novak é raspado o canal endocervical. Este material é enviado para exame anátomo patológico. O exame não é doloroso, no máximo uma cólica passageira durante a curetagem. A paciente não pode estar menstruada e deve trazer um absorvente, pois terá um sangramento durante aproximadamente três dias após o exame.